Gala de Prémios Personalidade 2011

Gala de Prémios Personalidade 2011

No dia 25 de Novembro a CCPL festejou o seu 20º Aniversário com a Gala “Prémios Personalidade 2011”, onde foram distinguidas várias personalidades da comunidade portuguesa.

A Gala contou com a presença de quase 200 pessoas, entre elas o secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, o cônsul de Portugal, José Carvalho Rosa, o deputado da Emigração Paulo Pisco (PS) e Christiane Martin, directora do OLAI (Gabinete Luxemburguês de Acolhimento e Integração).

Os grandes vencedores da noite foram:

Na categoria das artes – o artista plástico Marco Godinho

“Estou a receber este prémio em família. Digo isto, porque desde sempre a comunidade portuguesa reconheceu o meu trabalho. Este prémio é também importante porque decidi trabalha nesta área sem sair completamente do Luxemburgo. A aventura dos meus pais, como de outros portugueses, foi imigrar. A minha aventura foi esta, tentar viver da minha arte. Espero que este prémio e este reconhecimento inspirem outros jovens a seguirem as artes.”

Na categoria do Associativismo – Rogério Oliveira, pela Associação Cultural e Humanitária da Bairrada no Luxemburgo

“Este prémio significa o cumular de um trabalho meritório de 15 anos. Sem falsas modéstias, penso que merecemos este prémio pelo trabalho que fazemos. Em 15 anos, já atribuímos 270 mil euros a instituições de solidariedade social em Portugal, a pessoas deficientes ou necessitadas.”

Na categoria da Comunicação Social – Jornal Correio

“Este prémio reconhece o trabalho que, não só o Correio, mas que toda a comunicação social portuguesa faz no Luxemburgo”, diz a chefe de redacção do quinzenário, Alexandra Araújo.

Na categoria de Desporto – Aníbal Coimbra

“Agradeço à CCPL e à comunidade terem acompanhado e reconhecerem o meu percurso”, disse o campeão da Europa e do Mundo em powerlifting.

Na categoria de Divulgação da Língua Portuguesa – Associação e Pais de Ettelbruck

“Há já 27 anos que trabalhamos em prol da língua portuguesa. Não andamos à procura de prémios, o trabalho está a olhos vistos. Já estivemos direccionados para o ensino, mas agora apostamos mais na formação. Temos também muito orgulho na nossa biblioteca, que tem cerca de três mil livros”, disse Fernando Vieira, presidente da associação

Na categoria da Solidariedade Social .  Défi-Job

“É a primeira vez que o nosso trabalho é reconhecido pela comunidade portuguesa. Precisamos muito dos portugueses para podermos reinserir profissionalmente os presos”, apelou Paula Gomes, responsável do projecto Défi-Job, que funciona na prisão de Givenich e que trabalha pela reinserção socioprofissional dos detidos, e entre os quais se encontram muitos portugueses.

Na categoria Empresarial – Carlos Bernardino

“O sucesso de uma empresa passa por três vertentes: a satisfação dos clientes, a motivação dos empregados, para poderem defender os interesses do patrão, e por último, o patrão tem que ganhar dinheiro para continuar a investir. Uma das formas que temos para motivar os nossos trabalhadores é dividir 1,2% da caixa pelos nosso empregados. Não é 1,2% dos lucros, mas da caixa. Todos os meses, os gerentes de cada um dos nosso restaurantes dividem o dinheiro pelo pessoal, segundo vários critérios, como o trabalho, a pontualidade, a aplicação e a motivação.”

Na categoria de Política – Félix Braz

“A CCPL é um orgão apartidário e considero por isso sensível ter atribuído um prémio nesta categoria. Mas foi uma boa ideia, importante e útil, e envia um sinal positivo para que a comunidade se envolva mais politicamente. A Cátia Gonçalves (concorrente nesta categoria) é um exemplo para todos e tem tudo para fazer muito nesta área.”

Na categoria de Profissões Liberais – Nélia da Costa Ferreira

“Quero partilhar este prémio com a minha família, com o meu irmão, com os meus pais e com os que me acompanharam e ajudaram na minha escolaridade e na minha carreira. Na escola, como muitos portugueses, tive dificuldades com o alemão, mas houve um casal luxemburguês, os Reuter, já ambos falecidos, que me ajudaram muito. Este prémio também é para eles.”

O júri entendeu ainda atribuir um Prémio Especial do Júri ao padre Belmiro Narino, chefe da Missão Católica Portuguesa no Luxemburgo: “os Portugueses preferem o discreto uso das virtudes à sua exaltação grandíloqua”, disse, citando Sérgio Buarque de Holanda. Acerca do prémio atribuído, lembrou Camões: “Melhor é merecê-los sem os ter, que possuí-los sem os merecer.”

Quem foi também distinguido pelo júri foi o escritor Antero Monteiro, pela ajuda financeira que envia para obras de caridade com os lucros de venda dos seus livros.” Não estava à espera deste prémio, fiquei sem palavras. A humildade é a chave do sucesso, e embora eu seja um fraco narrador, gosto de me exprimir pela escrita. Considero que recebo medalhas da comunidade cada vez que esta compra os meus livres”, disse.

No final da Gala, o presidente da CCPL há 10 anos, Coimbra de Matos, e a presidente do júri e membro do conselho Mili Tasch-Fernandes foram homenageados pela organização da gala, pela força e coragem que a CCPL continua a dar na luta pela comunidade portuguesa no Luxemburgo.