Projeto Séniores em parceria com o Hospital de Steinfort

Projeto Séniores em parceria com o Hospital de Steinfort

Steinfort propõe serviços sociais para apoiar idosos portugueses

Um projecto em conjunto com a Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo

Os serviços sociais o hospital e a comuna de Steinfort dizem-se “totalmente empenhados” em ajudar e acolher os idosos portugueses, para lutar contra o isolamento e depressão de que estes podem sofrer.

A promessa foi feita durante uma reunião de informação para dar a conhecer a oferta de serviços sociais dirigidos aos seniores portugueses que residem na região oeste do Luxemburgo, um projecto que aquela autarquia e o Hospital de Steinfort estão a levar a cabo, em colaboração com a Confederção da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL).

Luc Gindt, director do Centro Hospitalar de Steinfort, afirmou ao CONTACTO que a direcção daquele estabelecimento hospitalar está “totalmente empenhada em integrar e apoiar os idosos portugueses”, com a colaboração de funcionários que falam a língua, integrando e fomentando a gastronomia e respeitando as tradicões e a cultura dos seniores lusófonos.

‘’Estamos muito interessados na pessoa idosa, no seu bem estar. E os portugueses podem contar connosco. Informem-se junto de nós, contactem a comuna e o centro social, inteirem-se dos vossos direitos, participem. Temos um centro de dia, temos um centro de recuperação e várias actividades que os vão tirar da solidão e ajudar na doença”, apelou.

“Idosos portugueses isolam-se”

“A maior parte dos portugueses reformados que foram para Portugal acabaram por voltar ao Luxemburgo, por se sentirem desenraizados e sós na terra-mãe”, nota Paula Martins, presidente da CCPL, associação que colabora neste projecto social. No entanto, ‘’aqui também se isolam, ficam em casa, criam depressões, lidam sozinhos com doenças incapacitantes’’. Então “porque não participam nos projectos sociais e de ajuda que existem na região, porque não reclamam por direitos que são seus?”, questiona Paula Martins.

Paula Martins recorda que a Comuna de Steinfort, o Centro Social do Hospital de Steinfort e a Confederação estão à disposição da população sénior portuguesa.

80% dos idosos portugueses não querem voltar para Portugal

A gerontóloga Rute Monteiro recordou o trabalho feito com idosos portugueses em Esch-sur-Alzette em 2015, frisando que 80% dos inquiridos não quer voltar em definitivo a Portugal, o que constitui uma inversão aos planos iniciais, o chamado “mito do regresso”.

Segundo a gerontóloga, “os portugueses confiam muito nos médicos do Luxemburgo, no tratamento de qualidade, na economia, porque têm cá os filhos e os netos”. Rute  acredita ser essa uma condição geral na comunidade sénior, logo, “há que construir alicerces para fortalecer essa mesma comunidade”.

‘’Quantos, aqui, falam luxemburguês? – dois braços no ar. E francês? – muitos braços levantam-se. “Essa é a resposta: participação e integração!”, conclui Rute. ‘’São as pequenas coisas que se vão fazendo, que no futuro serão grandes coisas’’, remata Rute.

O Hospital Intercomunal de Steinfort tem uma sala reservada para a recepção dos idosos portugueses por Rute Monteiro, onde estes podem dialogar, apresentar problemas, pedir esclarecimentos. O serviço funciona também para os habitantes de Garnich, Koerich, Septfontaines, Hobscheid e Saeul.

Maria Alice de Pinho/Rdc
in CONTACTO de 27 de janeiro de 2016